INÍCIO BÍBLIA ONLINE SNT SEPTUAGINTA NOVO TESTAMENTO
AUXÍLIOS BÍBLICOS DICIONÁRIO BÍBLICO TERMOS DE USO
Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio Josué Juízes Rute
1 Samuel 2 Samuel 1 Reis 2 Reis 1 Crônicas 2 Crônicas Esdras Neemias
Ester Salmos Provérbios Eclesiastes Cântico dos Cânticos Isaías
Jeremias Lamentações de Jeremias Ezequiel Daniel Oséias Joel Amós Obadias
Jonas Miquéias Naum Habacuque Sofonias Ageu Zacarias Malaquias
1 Macabeus
Mateus Marcos Lucas

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Septuaginta - Ezequiel - Capítulo 31

1 E sucedeu que, no ano undécimo, no terceiro mês, no primeiro dia do mês, a palavra do Senhor veio a mim, dizendo:
2 Filho do homem, dize a Faraó, rei do Egito, e à sua multidão: A quem tens comparado a ti mesmo, na tua arrogância?
3 Eis que o assírio era um cipreste no Líbano, de belos ramos e de elevada estatura. Seu topo alcançava entre as nuvens.
4 A água o nutriu e a profundidade o fez crescer e ficar alto. Espalhou ela os seus rios em torno da sua plantação, enviando as suas correntes para todas as árvores do campo.
5  A sua estatura foi exaltada acima de todas as árvores do campo, os seus ramos se espalharam ao longe, por causa do socorro das muitas águas.
6 Todas as aves do céu se aninhavam nos seus ramos, e debaixo da sua copa as feras do campo foram criadas; a multidão das nações habitava à sua sombra.
7 Era ele formoso na sua altura, por causa da multidão de seus ramos, porque as suas raízes estavam em meio a muita água.
8 Ciprestes como este não encontravam-se no paraíso de Deus, e não haviam pinheiros com renovos tais como os seus, nem abetos com ramos como os seus. Nenhuma árvore no paraíso de Deus comparava-se com ele na sua formosura,
9 por causa da multidão dos seus ramos. E todas as árvores do paraíso das delícias de Deus o invejavam.
10 Portanto, assim diz o Senhor: Porque tens crescido muito, tendo colocado o teu topo no meio das nuvens (pois eu vi quanto ele era exaltado),
11 por isto o entreguei nas mãos do príncipe das nações, o qual levará a cabo a sua destruição.
12 Estrangeiros terríveis das nações o tem destruído, derrubando-o sobre as montanhas; os seus ramos caíram em todos os vales e os seus renovos foram quebrados em todos os campos da terra. E todas as pessoas das nações se retiraram da sua sombra, deixando-o derrubado.
13 Todas as aves do céu se instalaram em seu tronco caído, e todas as feras do campo se apoderaram de seus ramos,
14 para que nenhuma das árvores que estão junto às águas venham a exaltar-se, por causa de seu tamanho. Ainda que elas estabeleceram o seu topo no meio das nuvens, contudo não permaneceram em seu estado elevado, em seu próprio lugar, todas as que bebiam da água; foram todas condenadas à morte, às profundidades da terra, no meio dos filhos dos homens, com os que descem à cova.
15 Assim diz o Senhor Deus: No dia em que desceu ao Hades, o profundo ficou de luto por ele. Pois eu fiz cessarem as suas correntezas e contive a sua abundância de água. O Líbano entristeceu-se por ele, e todas as árvores do campo, por causa dele, desfaleceram.
16 Ao som da sua queda as nações tremeram, quando levei-o ao Hades com os que descem à cova, e todas as árvores do Éden o confortaram em seu coração, juntamente com as plantas escolhidas do Líbano, todas as que bebem água.
17 Porquanto desceram ao Inferno com ele, entre os mortos à espada. E a sua semente, todos aqueles que habitavam à sua sombra, pereceram na metade de sua vida.
18 A quem és tu comparado? Desce e sê aviltado, junto com as árvores do paraíso, para a profundidade da terra. Deitar-te-ás no meio dos incircuncisos, com os que foram mortos à espada. Assim deverá ser com Faraó e a multidão do seu exército, diz o Senhor Deus.

Nenhum comentário: