INÍCIO BÍBLIA ONLINE SNT SEPTUAGINTA NOVO TESTAMENTO
AUXÍLIOS BÍBLICOS DICIONÁRIO BÍBLICO TERMOS DE USO
Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio Josué Juízes Rute 1 Samuel 2 Samuel 1 Reis 2 Reis 1 Crônicas 2 Crônicas Esdras Salmos
Mateus Marcos Lucas

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Septuaginta - Salmos - Salmo 94

Salmo de Davi, para o quarto dia da semana.

1 O Senhor é um Deus de vingança; o Deus de vingança manifestou-se.
2 Exalta-te, Tu, que julgas a terra. Dá o pago aos orgulhosos.
3 Até quando os pecadores, ó Senhor, até quando os pecadores jactar-se-ão?
4 Eles irão proferir e falar injustiça; todos os que praticam a iniquidade falarão assim.
5 Eles têm afligido o teu povo, ó Senhor, e ferido a tua herança.
6 Mataram a viúva e o órfão, e assassinaram o estrangeiro.
7 Disseram: "O Senhor não verá, nem saberá o Deus de Jacó."
8 Atendei agora, vós os simples dentre as pessoas. E vós, insensatos, sede sábios.
9 Não ouve quele que fez o ouvido? Não enxerga aquele que formou o olho?
10 Aquele que castiga as nações não deverá punir, aquele que ensina ao homem o conhecimento?
11 O Senhor conhece os pensamentos dos homens, que são vãos.
12 Bem-aventurado é o homem a quem tu castigas, ó Senhor, e a quem ensinas a tua lei,
13 para dar-lhe descanso dos dias maus, até que uma cova se abra para o pecador.
14 Pois o Senhor não rejeitará o seu povo, nem desamparará a sua herança
15 até que a justiça retorne ao julgamento e todos os retos de coração a sigam.
(Pausa)
16 Quem se levantará por mim contra os malfeitores? Quem estará comigo contra os que praticam a iniquidade?
17 Se o Senhor não me tivesse ajudado, a minha alma quase que teria peregrinado no Inferno.
18 Se eu tivesse dito isto: "O meu pé foi resvalou,"
19 a tua benignidade, ó Senhor, ter-me-ia ajudado. Ó Senhor, conforme a multidão das minhas mágoas dentro do meu coração, o teu consolo tem aliviado a minha alma.
20 Porventura o trono de iniquidade terá comunhão contigo, o qual forja o mal através de uma lei?
21 Eles caçarão a alma do justo e condenarão o sangue inocente.
22 Porém, o Senhor foi o meu refúgio; meu Deus foi o ajudante da minha esperança.
23 Ele lhes retribuirá a sua maldade e a sua iniquidade. O Senhor nosso Deus os destruirá completamente.

Septuaginta - Salmos - Salmo 93

Para a véspera do sábado, quando a terra foi primeiramente habitada. Louvor de uma música, de Davi.

1 O Senhor reina. Ele vestiu-se de honra. O Senhor se vestiu e cingiu-se de força, pois estabeleceu o mundo, que não será abalado.
2 O teu trono está posto desde a antiguidade. Tu és desde a eternidade.
3 Os rios levantaram, ó Senhor, os rios levantaram a sua voz
4 nas vozes de muitas águas. As grandes ondas do mar são maravilhosas. O Senhor é maravilhoso nos lugares altos.
5 Os teus testemunhos são grandemente confirmados. Santidade torna-se a tua casa, Senhor, para sempre.

Septuaginta - Salmos - Salmo 92

Salmo de uma melodia. Para o dia de sábado.

1 Boa coisa é dar graças ao Senhor, cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo!
2 Para proclamar a tua benignidade pela manhã, e a tua verdade a noite
3 em um saltério de dez cordas, com uma música na harpa.
4 Pois tu, Senhor, fizeste-me feliz com a tua obra e, nos feitos das tuas mãos exultarei.
5 Como tem sido magnificadas as tuas obras, ó Senhor! Teus pensamentos são deveras profundos.
6 O homem insensato não o saberá, e o homem rude não compreenderá isso.
7 Quando os pecadores brotarem como a erva e todos os que praticam a iniquidade o estiverem contemplando, neste momento é que eles serão totalmente destruídos, para sempre.
8 Porém Tu, Senhor, és o Altíssimo para sempre.
9 Pois eis que os teus inimigos perecerão, e todos os que praticam a iniquidade dispersar-se-ão.
10 Mas o meu poder será exaltado como o chifre de um unicórnio, e a minha velhice com rica misericórdia.
11 Meus olhos tem visto os meus inimigos, e os meus ouvidos ouvirão de malfeitores que se levantam contra mim.
12 O justo florescerá como a palmeira. Será engrandecido como o cedro no Líbano.
13 Os que estão plantados na casa do Senhor florescerão nos átrios do nosso Deus.
14 Haverão de ser engrandecidos em abençoada velhice, e serão prósperos. Para que confessem
15 que o Senhor, meu Deus, é justo, e não há nele nenhuma iniquidade.

Septuaginta - Salmos - Salmo 91

Louvor, de uma música, por Davi

1 Aquele que confia no socorro do Altíssimo andará debaixo do abrigo do Deus do céu.
2 Ele dirá ao Senhor: "Tu és o meu auxílio e o meu refúgio, o meu Deus." Esperarei nele,
3 porque ele te livrará do laço dos caçadores, de todos as dificuldades.
4 A sombra de seus ombros te encobrirá, e terás confiança debaixo das suas asas. Sua verdade te cobrirá como um escudo.
5 Não terás medo do terror da noite, nem da seta voando de dia,
6 nem daquilo que anda na escuridão, nem da calamidade e nem do demônio ao meio-dia.
7 Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita; mas isto não chegará a ti.
8 Somente com os teus olhos, observarás e verás a recompensa dos pecadores.
9 Pois Tu, Senhor, és a minha esperança. Fizeste do Altíssimo o teu refúgio.
10 Nenhum mal virá sobre ti, e nenhum flagelo chegará perto da tua habitação,
11 pois dará aos seus anjos ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
12 Eles te sustentarão nas suas mãos, para que o teu pé não tropece, à qualquer momento, em uma pedra.
13 Pisarás na áspide e no basilisco; pisotearás o leão e o dragão.
14 Porque tem esperança em mim, Eu o livrarei; protegê-lo-ei, porque conhece o meu nome.
15 Ele me invocará, e Eu o ouvirei; estou com ele na angústia; Eu o livrarei e glorificarei.
16 Satisfazê-lo-ei com abundância de dias, e mostrar-lhe-ei a minha salvação.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Septuaginta - Salmos - Salmo 90

Oração de Moisés, homem de Deus.

1 Senhor, tu tens sido o nosso refúgio de geração em geração.
2 Antes que os montes existissem, antes que a terra e o mundo fossem formados, de eternidade à eternidade, Tu és.
3 Não retornará o homem ao seu lugar embaixo, ainda que Tu disseste: "Voltai, filhos dos homens?"
4 Pois mil anos aos teus olhos são como o ontem que passou, e como uma vigília da noite.
5 Os anos serão, para eles, somente vaidade. Que a manhã passe como a erva.
6 Que pela manhã ela floresça, e passe. À noite, incline-se, torne-se murcha e seque.
7 Pois temos perecido na tua ira, e pelo teu furor temos sido perturbados.
8 Puseste as nossas transgressões diante de ti. nossa idade está diante da luz do teu rosto.
9 Pois todos os nossos dias se foram, e nós passamos, na tua indignação; passam-se nossos anos, como uma aranha fiando.
10 Quanto aos dias da nossa vida, há neles setenta anos; se os homens vierem a ser fortes, oitenta anos; e a maior parte deles será trabalho e problemas; pois a fraqueza nos domina, e seremos castigados.
11 Quem conhece o poder da tua ira?
12 Quem saberá como enumerar os seus dias, por causa do temor da tua ira? Enumera com a tua mão direita, para aqueles que são instruídos em sabedoria no coração.
13 Volta, ó Senhor! Até quando? Atende à súplica dos teus servos.
14 Temos sido satisfeitos, pela manhã, com a tua benignidade; verdadeiramente, exultamos e alegramo-nos!
15 Regozijemo-nos em todos os nossos dias, em troca dos dias em que tu nos afligiste, dos anos em que vimos o mal.
16 Olha para os teus servos e para as tuas obras, e guia os teus filhos.
17 Que o brilho do Senhor, nosso Deus, esteja sobre nós. Endireita, para nós, as obras de nossas mãos.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Septuaginta - Salmos - Salmo 89

Salmo de instrução, de Etã, o ezraíta.

1 Cantarei a tua benignidade, ó Senhor, para sempre. Declararei a tua verdade com a minha boca para todas as gerações.
2 Pois disseste: "A benignidade será edificada para sempre." Tua verdade será estabelecida nos céus.
3 "Fiz um pacto com os meus escolhidos, jurei a Davi, meu servo:
4 "Eu estabelecerei a tua descendência para sempre; edificarei o teu trono por todas as gerações.""
(Pausa)
5 Os céus anunciarão as tuas maravilhas, ó Senhor, e a tua verdade na assembléia dos santos.
6 Pois quem nos céus é comparado ao Senhor? e quem deve ser comparado ao Senhor entre os filhos de Deus?
7 Deus é glorificado no conselho dos santos. É grande e terrível para com todos que estão ao redor dele.
8 Ó Senhor, Deus dos Exércitos, quem é semelhante a ti? Tu és poderoso, ó Senhor, e a tua verdade está ao redor de ti.
9 Tu dominas o poder do mar, e acalmas o tumulto de suas ondas.
10 Calcaste o orgulhoso como aquele que está morto, e com o braço do teu poder dispersaste os teus inimigos.
11 Os céus são teus, e a terra é tua. Fundaste o mundo e a sua plenitude.
12 Tu criaste o norte e o oeste. O Tabor e o Hermom regozijam-se em teu nome.
13 Teu é o braço poderoso. Que a tua mão seja fortalecida, que a tua mão direita seja exaltada!
14 Justiça e juízo são a criação do teu trono; misericórdia e verdade vão adiante de ti.
15 Bem-aventurado o povo que conhece o som festivo! Andará, ó Senhor, na luz da tua face,
16 em teu nome se alegrará todo o dia, e na tua justiça se exaltará.
17 Pois tu és o gabar-se de sua força; na tua boa vontade será exaltado o nosso chifre,
18 pois a nossa ajuda vem do Senhor e do Santo de Israel, o nosso rei.
19 Então falaste, em visão, a teus filhos, dizendo: "Pus o socorro sobre um poderoso. Exaltei um escolhido dentre o meu povo.
20 Achei a Davi, meu servo; Eu o ungi, pela minha santa misericórdia.
21 Porque a minha mão o apoiará e o meu braço o fortalecerá.
22 O inimigo não terá nenhuma vantagem contra ele, e o filho de transgressão não irá feri-lo novamente.
23 Despedaçarei os seus inimigos diante dele;  porei em fuga os que o odeiam.
24 Porém, a minha verdade e a minha benignidade estarão com ele, e em meu nome será exaltado o seu chifre.
25 Porei a sua mão no mar, e a sua direita nos rios.
26 Ele me invocará, dizendo: "Tu és meu pai, meu Deus e o socorro da minha salvação."
27 E eu o farei meu primogênito, mais elevado do que os reis da terra.
28 Manterei a minha misericórdia para com ele, para sempre, e a minha aliança será firme com ele. 29 Estabelecerei a sua descendência para sempre e sempre, e o seu trono como os dias do céu.
30 Se os seus filhos deixarem a minha lei e não andarem nos meus juízos,
31 se vierem a profanar os meus preceitos e não guardarem os meus mandamentos,
32 então visitarei suas transgressões com a vara, e seus pecados com flagelos.
33 Mas a minha misericórdia não irei totalmente remover dele, nem distorcer a minha verdade.
34 Nem irei, por qualquer meio, profanar o meu pacto; não tornarei nulas as coisas que saem da minha boca.
35 Uma vez jurei, pela minha santidade, que não mentirei a Davi.
36 Sua semente durará para sempre e o seu trono como o sol, diante de mim,
37 e como a lua que está estabelecida para sempre, como a fiel testemunha no céu."
(Pausa)
38 Porém, tu tens rejeitado e aviltado. Tu rejeitaste teu ungido.
39 Tens derrubado a aliança do teu servo; tens profanado o seu santuário, lançando-o ao chão.
40 Tu tens quebrado todos os seus muros; fizeste suas fortalezas um terror.
41 Todos os que vão pelo caminho o despojaram; tornou-se ele um opróbrio para os seus vizinhos.
42 Tu exaltaste à direita de seus inimigos; fizeste com que todos os seus inimigos se regozijassem. 43 Fizeste voltar a ajuda de sua espada, e não o ajudaste na batalha.
44 Tu o privaste de glória. Quebraste no chão o seu trono.
45 Encurtaste os dias do seu trono; tens derramado vergonha sobre ele.
(Pausa)
46 Até quando, ó Senhor, te afastarás? Para sempre? Inflamar-se-á a tua ira como fogo?
47 Lembra-te do que é o meu ser. Terias, em vão, criado todos os filhos dos homens?
48 Qual é o homem que deva viver e não ver a morte? Poderá qualquer um livrar a sua alma das mãos do Inferno?
(Pausa)
49 Onde estão as tuas misericórdias antigas, ó Senhor, que juraste a Davi, pela tua verdade?
50 Lembra-te, Senhor, do opróbrio dos teus servos que tenho carregado em meu peito, a reprovação de muitas nações
51 com a qual os teus inimigos têm vilipendiado, ó Senhor, com a qual eles têm insultado a recompensa do teu ungido.
52 Bendito seja o Senhor para sempre. Assim seja, assim seja.

Septuaginta - Salmos - Salmo 88

Canção de um Salmo, para os filhos de Coré. Ao mestre de canto, para ser cantada com cítara. De instrução, por Hemã, o ezraíta.

1 Ó Senhor, Deus da minha salvação, tenho clamado de dia e de noite, diante de ti.
2 Chegue a minha oração diante de ti; inclina o teu ouvido à minha súplica, ó Senhor,
3 porque a minha alma está cheia de angústias, e a minha vida já se aproxima do Hades.
4 Tenho sido contado com os que descem à cova. Tornei-me como um homem desassistido, livre entre os mortos,
5 tal como os que foram mortos e lançados fora e que dormem no túmulo, dos quais Tu não te lembras mais; foram rejeitados da tua mão.
6 Deitaram-me na cova mais profunda, em lugares escuros e na sombra da morte.
7 Tua ira tem pesado fortemente sobre mim;  tens feito passar sobre mim todas as tuas ondas.
(Pausa)
8 Removeste meus conhecidos para longe de mim; eles me fizeram uma abominação para si mesmos; Fui liberto, porém não pude sair.
9 Os meus olhos estão abatidos pela pobreza; eu, porém, clamei a ti, ó Senhor, o dia todo. Eu estendo as minhas mãos para ti.
10 Irás fazer maravilhas para os mortos? Ergue-los-ão os médicos, para que eles te louvem?
11 Porventura, alguém declarará a tua misericórdia na tumba? A tua verdade na destruição?
12 Porventura, as tuas maravilhas serão conhecido na escuridão? A tua justiça em uma terra esquecida?
13 Eu, porém, clamei a ti, ó Senhor! Pela manhã, a minha oração chegará à tua presença.
14 Por que, Senhor, tu rejeitas a minha oração, virando o teu rosto para longe de mim?
15 Eu sou pobre e tenho estado em problemas desde a minha mocidade; tendo sido exaltado, encontro-me abatido e em desespero.
16 Tua ira tem passado sobre mim, e os teus terrores me têm inquietado sobremaneira.
17 Cercaram-me como a água; todo o dia eles me perturbam, juntos.
18 Tu tens afastado para longe de mim a cada amigo e os meus conhecidos, por causa da minha miséria.

Septuaginta - Salmos - Salmo 87

Salmo de uma canção, dos filhos de Coré.

1 Seus fundamentos estão nas montanhas sagradas,
2 o Senhor ama as portas de Sião, mais do que todas as tendas de Jacó.
3 Coisas gloriosas se dizem de ti, ó cidade de Deus!
(Pausa)
4 Farei menção de Raabe e de Babilônia àqueles que me conhecem. Eis também os filisteus, e os de Tiro, e o povo dos etíopes. Estes nasceram lá.
5 Um homem dirá: "Sião é minha mãe." E tal homem nasceu nela. O Altíssimo, ele mesmo, fundou-a.
6 O Senhor irá acrescentar isto no registro dos povos, estes príncipes que nasceram nela.
7 São como os que se regozijam os que em ti habitam.

Septuaginta - Salmos - Salmo 86

Uma oração de Davi.

1 Ó Senhor, inclina o teu ouvido, e ouve-me, porque eu sou pobre e necessitado.
2 Guarda a minha alma, porque sou santo; salva, ó Deus, o teu servo que espera em ti.
3 Tem piedade de mim, ó Senhor, pois a ti clamo todo o dia.
4 Alegra a alma do teu servo, pois a ti, Senhor, elevei a minha alma.
5 Porque tu, ó Senhor, és agradável e gentil, abundante em benignidade para com todos os que te invocam.
6 Dá ouvidos à minha oração, ó Senhor, e atende à voz das minhas súplicas.
7 No dia da minha angústia clamei a ti, pois me ouviste.
8 Não há ninguém semelhante a ti, Senhor, entre os deuses; e não há obras como as tuas obras.
9 Todas as nações que fizeste virão e se prostrarão diante de ti, ó Senhor, e glorificarão o teu nome.
10 Porque Tu és grande e fazes maravilhas; Tu és o único e grande Deus!
11 Guia-me, Senhor, no teu caminho, e andarei na tua verdade. Que o meu coração se alegre, para que eu tema o teu nome.
12 Eu te darei graças, Senhor Deus meu, com todo o meu coração, e glorificarei o teu nome para sempre.
13 Pois a tua misericórdia é grande para comigo: livraste a minha alma das profundezas do inferno.
14 Ó Deus, os transgressores se levantaram contra mim, e uma assembléia de homens violentos procura tirar a minha vida. Não te puseram diante deles.
15 Mas tu, ó Senhor Deus, és compassivo e misericordioso, longânimo e abundante em misericórdia e verdade.
16 Volta-te para mim, e tem misericórdia de mim. Concede a tua força ao teu servo e salva o filho da tua serva.
17 Estabelece, comigo, um sinal para o bem; que aqueles que me odeiam vejam isto, e sejam envergonhados; porque Tu, ó Senhor, me tens ajudado e confortado.

Septuaginta - Salmos - Salmo 85

Ao mestre de canto, um Salmo dos filhos de Coré.

1 Ó Senhor, tomaste prazer na tua terra; Tu mudaste o cativeiro de Jacó.
2 Perdoaste ao teu povo as suas transgressões; cobriste todos os seus pecados.
(Pausa)
3 Tu tens feito cessar toda a tua cólera; arrependeste-te da tua dura ira.
4 Restabelece-nos, ó Deus da nossa salvação, e volta a tua ira para longe de nós.
5 Ficarás irado conosco para sempre? estenderás a tua cólera de geração em geração?
6 Ó Deus, tu voltarás atrás e vivificar-nos-ás, e o teu povo se alegrará em ti.
7 Mostra-nos a tua benignidade, ó Senhor, e concede-nos a tua salvação.
8 Escutarei o que o Senhor Deus irá dizer a meu respeito, porque ele fala de paz ao seu povo e aos seus santos, e àqueles que voltam o seu coração para ele.
9 Ainda mais, a sua salvação está perto daqueles que o temem. Que a glória habite em nossa terra. 10 A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz beijaram-se.
11 A verdade brotou da terra, e a justiça olhou do céu.
12 Pois o Senhor dará a bondade, e a nossa terra produzirá o seu fruto.
13 A justiça irá adiante dele, e firmará os seus passos no caminho.

Septuaginta - Salmos - Salmo 84

Ao mestre de canto, um Salmo dos filhos de Coré, a respeito dos lagares.

1 Quão amáveis ​​são os teus tabernáculos, ó Senhor dos exércitos!
2 A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne têm exultado com o Deus Vivo.
3 Até o pardal encontrou para si uma casa, e a rola um ninho para si, onde crie os seus filhotes, junto aos teus altares, ó Senhor dos exércitos, Rei meu e Deus meu.
4 Bem-aventurados os que habitam em tua casa. Eles te louvarão, cada vez mais.
(Pausa)
5 Bem-aventurado o homem cuja ajuda vem de ti, ó Senhor; em seu coração, propôs-se ele a subir
6 para o vale do pranto, para o lugar que nomeou, pois lá o legislador irá conceder as bênçãos.
7 Deverão ir de força em força. O Deus dos deuses será visto em Sião.
8 Ó Senhor, Deus dos exércitos, escuta a minha oração. Ouve, ó Deus de Jacó.
(Pausa)
9 Vê, ó Deus, nosso defensor, e contempla o rosto do teu ungido.
10 Pois um dia nos teus átrios vale mais do que milhares. Eu preferiria ser um desprezado na casa de Deus do que habitar nas tendas dos pecadores.
11 Pois o Senhor ama a misericórdia e a verdade. Deus dará graça e glória: o Senhor não irá reter as coisas boas aos que andam na inocência.
12 Ó Senhor dos exércitos, bem-aventurado o homem que confia em ti!

Septuaginta - Salmos - Salmo 83

Uma Canção de um Salmo, por Asafe.

1 Ó Deus, quem deverá ser comparado a ti? Não te cales, nem fiques impassível, ó Deus.
2 Pois eis que teus inimigos fizeram um alvoroço, e os que te odeiam levantam a sua cabeça.
3 Contra o teu povo eles, astuciosamente, imaginaram um plano e tomaram conselho contra os teus santos.
4 Pois, dizem eles: "Vinde, vamos destruí-los totalmente para que não sejam mais uma nação. E para que o nome de Israel não seja, de modo algum, lembrado.
5 Porque tomaram conselho, todos juntos, no mesmo espírito; formaram uma confederação contra ti
6 as tendas dos idumeus e as dos ismaelitas; Moabe e os hagarenos;
7 Gebal, Amom e Amaleque; também os filisteus, com os que habitam em Tiro.
8 Sim, a Assíria também veio com eles. Tornaram-se uma ajuda para os filhos de Ló.
(Pausa)
9 Faze-lhes como fizeste a Midiã e a Sísera; como a Jabim, junto ao ribeiro de Quison.
10 Eles foram totalmente destruídos em En-dor; tornaram-se como estrume para a terra.
11 Faze seus príncipes como Orebe e como Zeebe, como Zeba e Zalmuna; Faze assim com todos os seus príncipes,
12 os quais disseram: "Tomemos para nós mesmos, como herança, o altar de Deus."
13 Deus meu, faze-os como uma roda; como a palha diante do vento.
14 Como fogo que queimará, completamente, a madeira, como a chama que pode consumir as montanhas,
15 persegue-os, assim, com a tua tempestade, perturbando-os na tua ira.
16 Enche os seus rostos com desonra; então, eles irão procurar o teu nome, ó Senhor.
17 Sejam envergonhados e perturbados para todo o sempre; sim, sejam confundidos e destruídos.
18 Que eles saibam que o teu nome é Senhor; que só tu és o Altíssimo sobre toda a terra.