INÍCIO BÍBLIA ONLINE SNT SEPTUAGINTA NOVO TESTAMENTO
AUXÍLIOS BÍBLICOS DICIONÁRIO BÍBLICO TERMOS DE USO
Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio Josué Juízes Rute
1 Samuel 2 Samuel 1 Reis 2 Reis 1 Crônicas 2 Crônicas Esdras Neemias
Ester Salmos Provérbios Eclesiastes Cântico dos Cânticos Isaías
Jeremias Lamentações de Jeremias Ezequiel Daniel Oséias Joel Amós Obadias
Jonas Miquéias Naum Habacuque Sofonias Ageu Zacarias Malaquias
1 Macabeus
Mateus Marcos Lucas

segunda-feira, 26 de junho de 2017

1 Macabeus

Capítulo 1

Septuaginta - 1 Macabeus - Capítulo 1

1 E aconteceu, depois que Alexandre, filho de Filipe, o macedônio, tendo saído da terra de Quitim, feriu a Dario, rei dos persas e dos medos, que ele reinou em seu lugar, sendo o primeiro sobre a Grécia,
2 e também fez muitas guerras e conquistou muitas fortalezas, matando os reis da terra;
3 e adentrou até os confins da terra, e tomou despojos de muitas nações, de tal forma que a terra ficou em silêncio diante dele. Depois disso, ele foi exaltado e seu coração ensoberbeceu-se.
4 E ele reuniu um exército forte e poderoso, e governou sobre países, nações e reis, que se tornaram seus tributários.
5 E, depois destas coisas, ficou doente, conhecendo que deveria morrer.
6 Por causa disso, ele chamou seus servos, todos que eram honoráveis e que haviam sido criados com ele desde a sua juventude, e dividiu seu reino entre eles enquanto estava vivo.
7 Alexandre reinou ainda doze anos, e depois morreu.
8 E os seus servos assumiram o domínio, cada um em seu próprio lugar.
9 E, após a sua morte, todos colocaram coroas sobre si mesmos. Assim também fizeram os seus filhos, por muitos anos; e os males se multiplicaram na terra.
10 E saiu deles uma raiz má, Antíoco, de nome de Epifânio, filho do rei Antíoco, que tinha sido refém em Roma, e reinou no centésimo trigésimo sétimo ano do reino dos gregos.
11 Naqueles dias, foram para lá, de Israel, homens perversos que persuadiram a muitos, dizendo: "Façamos uma aliança com os pagãos que estão à nossa volta; porquanto, desde que nos afastamos deles, tivemos muitas tristezas."
12 E esta ideia agradou-lhes.
13 Então certas pessoas ficaram tão decididas que foram ao rei, e este lhes deu licença para fazer segundo as ordenanças dos pagãos.
14 Com isto, edificaram um ginásio em Jerusalém, segundo os costumes dos pagãos.
15 E se tornaram incircuncisos, e abandonaram a santa aliança, unindo-se aos pagãos; e venderam-se à maldade.
16 Ora, quando o reino ficou estabelecido diante de Antíoco, ele pensou em reinar sobre o Egito, para que pudesse ter o domínio de dois reinos.
17 Por este motivo, ele entrou no Egito com uma grande multidão, com carros, elefantes, cavaleiros e uma grande marinha,
18 e fez guerra contra Ptolomeu, rei do Egito; mas Ptolomeu teve medo dele, e fugiu. E muitos foram feridos de morte.
19 Assim eles se apossaram das cidades fortes na terra do Egito, e ele tirou os seus despojos.
20 E depois que Antíoco abateu o Egito, ele voltou novamente, no centésimo quadragésimo e terceiro ano, subindo contra Israel e contra Jerusalém com grande multidão,
21 e entrou, cheio de soberba, no santuário, tirando o altar de ouro e o candelabro de luz, e todos os seus utensílios,
22 e a mesa dos pães da proposição, e os vasos para líquidos, e os frascos, e os incensários de ouro, e o véu, e a coroa, e os ornamentos de ouro que estavam diante do templo. Tudo isto ele tirou.
23 E tomou também a prata, o ouro e os vasos preciosos; também tomou os tesouros escondidos que encontrou.
24 E, depois de haver tirado tudo, entrou na sua terra, tendo feito um grande massacre. E falou mui orgulhosamente.
25 Por isto, houve um grande luto em Israel, em todos os lugares onde os judeus se encontravam,
26 de modo que os príncipes e os anciãos lamentaram, as virgens e os jovens se enfraqueceram, e a beleza das mulheres murchou.
27 Todo noivo levantou lamentações, e a que estava sentada na sala de casamento ficou taciturna.
28 Também a terra moveu-se pelos seus habitantes, e a casa de Jacó estava toda coberta de assombro.
29 E, depois de dois anos completos se haverem passado, o rei enviou seu principal coletor de tributos às cidades de Judá; e vieram à Jerusalém, com grande multidão,
30 e lhes falaram palavras pacíficas. Porém, tudo era engano; pois, quando lhe acreditaram, ele caiu de repente sobre a cidade, ferindo-a grandemente, e destruiu a muitas pessoas em Israel.
31 E, depois de haver tirado os despojos da cidade, incendiou-a; e derrubou as casas, e os seus muros ao redor.
32 Mas as mulheres e os seus filhos eles levaram cativos, e apossaram-se do gado.
33 Então edificaram a cidade de Davi com um muro grande e forte, e com poderosas torres, e fizeram dela uma fortaleza para si mesmos.
34 E puseram nela uma nação pecadora, de homens perversos, nos quais confiavam.
35 Também a abasteceram com armaduras e víveres, e quando ajuntaram os despojos de Jerusalém eles os colocaram ali; e assim ela se tornaram uma armadilha cruel,
36 pois este era um lugar para se fazer cerco contra o santuário, e um adversário maligno para com Israel.
37 Desta forma, derramaram sangue inocente de todos os lados do santuário, e o contaminaram,
38 de modo que os habitantes de Jerusalém fugiram por causa deles; com isto, a cidade foi habitada por estranhos e tornou-se estranha aos que nasceram nela. E seus próprios filhos a deixaram.
39 Seu santuário ficou desolado como um deserto, suas festas foram transformadas em luto, seus sábados em reprovações, sua honra em desprezo.
40 Como tinha sido aumentada a sua glória, aumentou igualmente a sua desonra, e a sua excelência foi transformada em luto.
41 Além disso, o rei Antíoco escreveu a todo o seu reino para que todos fossem um só povo,
42 e cada um deveria abandonar suas leis. E, assim, todos os pagãos concordaram, de acordo com o mandamento do rei.
43 Sim, muitos, também, dos israelitas concordaram com a religião dele, e sacrificaram aos ídolos, e profanaram o sábado.
44 Pois o rei enviou cartas por mensageiros à Jerusalém e às cidades de Judá, para que seguissem as leis estranhas à terra,
45 e proibia os holocaustos, os sacrifícios e as ofertas no templo. E ordenou-lhes que profanassem os dias dos sábados e das festas,
46 e que poluíssem o santuário e o povo sagrado;
47 que levantassem altares, bosques e capelas aos ídolos, e que sacrificassem carne de porco e de animais imundos;
48 e que também deixassem a seus filhos incircuncisos, e contaminassem as suas almas com toda a sorte de impurezas e profanações,
49 de modo que, ao fim, eles pudessem esquecer a lei e mudar todas as ordenanças.
50 E quem quer que não fizesse de acordo com o mandamento do rei, disse ele, morreria.
51 Da mesma maneira escreveu a todo o seu reino, e designou supervisores sobre todo o povo, ordenando às cidades de Judá que sacrificassem, cidade após cidade.
52 Então muitos dos povos se ajuntaram a eles, a todo aquele que abandonou a lei. E, desta forma, cometiam males na terra.
53 E fez com que os israelitas fossem para lugares secretos, aonde pudessem fugir para socorrer-se.
54 Então, no décimo quinto dia do mês de quisleu, no centésimo quadragésimo quinto ano, estabeleceram a abominação da desolação sobre o altar, e edificaram altares aos ídolos nas cidades de Judá, por todos os lados,
55 e queimaram incenso nas portas de suas casas e nas ruas.
56 E fazendo em pedaços os livros da lei que encontraram, queimaram-nos com fogo.
57 E se alguém fosse encontrado com qualquer livro do testamento, ou seguindo a lei, o mandamento do rei era para que o matassem.
58 Assim eles fizeram, por sua autoridade, com os israelitas, todos os meses, com todos os que foram encontrados nas cidades.
59 E no vigésimo quinto dia do mês sacrificaram sobre o altar do ídolo que estava sobre o altar de Deus.
60 No mesmo tempo em que, de acordo com a ordem, mataram certas mulheres, as quais haviam feito com que seus filhos fossem circuncidados.
61 E eles enforcaram os bebês, e arrasaram suas casas, e mataram os que os circuncidaram.
62 Contudo, muitos em Israel estavam totalmente decididos e de acordo consigo mesmos para não comerem nada impuro.
63 Deste modo, preferiam antes morrer do que serem contaminados com carnes impuras, para que não profanassem a santa aliança. E assim morreram.
64 E houve grande ira sobre Israel.

domingo, 25 de junho de 2017

Septuaginta - Malaquias - Capítulo 4

1 Pois eis que um dia vem, ardendo como um forno, e irá consumi-los; e todos os estrangeiros, e todos os que cometem impiedade, serão como restolho; o dia que está chegando os lançará no fogo, diz o Senhor Todo-Poderoso, e não será deixado deles raiz ou ramo.
2 Mas para vós que temeis o meu nome o sol da justiça nascerá, e a cura estará em suas asas. Vós saireis e saltareis como bezerros soltos das amarras.
3 Vós pisareis os ímpios, porque se farão cinzas debaixo de vossos pés, no dia que Eu nomear, diz o Senhor Todo-Poderoso.
5 E eis que Eu vos enviarei Elias, o tesbita, antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor,
6 que fará voltar-se, outra vez, o coração do pai para o filho, e o coração de um homem para o seu vizinho, para que Eu não venha e fira a terra gravemente. Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, de acordo com as coisas que lhe ordenei em Horebe, concernente a todo o Israel, os mandamentos e os preceitos."

Septuaginta - Malaquias - Capítulo 3

1 Eis que Eu envio o meu mensageiro, e ele examinará o caminho diante de mim; e o Senhor, a quem vós buscais, de repente virá ao seu templo, o anjo da aliança, em quem vós tendes prazer. Eis que ele vem, diz o Senhor Todo-Poderoso.
2 E quem permanecerá no dia da sua vinda? ou quem irá suportar quando ele surgir? Pois está vindo como o fogo de uma fornalha, e como a potassa de lavandeiros.
3 Ele se assentará para derreter e purificar como se fosse a prata, e como se fosse o ouro; purificará os filhos de Levi, refinando-os como ouro e prata, e eles oferecerão ao Senhor ofertas justas.
4 E o sacrifício de Judá e de Jerusalém será agradável ao Senhor, de acordo com os dias passados, e de acordo com os anos anteriores.
5 Eu me acercarei de ti em juízo, e serei uma testemunha veloz contra as que praticam bruxarias, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente pelo meu nome, contra os que retém o salário do jornaleiro, os que oprimem a viúva e afligem os órfãos, e que torcem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor Todo-Poderoso.
6 Pois Eu sou o Senhor, teu Deus, e não tenho mudado;
7 mas vós, filhos de Jacó, não vos abstivestes das iniquidades de vossos pais. Torcestes meus estatutos, e não os guardastes. Voltai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor Todo-Poderoso. Mas vós dizeis: "Em que havemos de voltar?"
8 Insultará um homem a Deus? porque vós me insultais. Mas vós dizeis: "Em que te havemos insultado?" Em que os dízimos e as primícias ainda estão convosco.
9 E vós certamente desviais o olhar de mim, e me insultais.
10 O ano acabou, e vós trouxestes tudo o que foi produzido para os armazéns; mas haverá o saque dos mesmos, no lugar onde estão. Voltai agora, por causa disto, diz o Senhor dos Exércitos, e vede se Eu não irei abrir para vós as torrentes do céu, e derramar a minha bênção sobre vós, até que estejais satisfeitos.
11 Dar-vos-ei comida, e não irei destruir o fruto da vossa terra; e a vossa vide, no campo, não falhará, diz o Senhor Todo-Poderoso.
12 E todas as nações vos chamarão bem-aventurados, porquanto sereis uma terra desejável, diz o Senhor Todo-Poderoso.
13 Vós tendes falado uma palavra dura contra mim, diz o Senhor. No entanto, vós dizeis: "Em que temos falado contra ti?"
14 Vós dissestes: "Aquele que serve a Deus trabalha em vão; e o que ganhamos em que temos mantido os seus juízos, e em que temos andado como suplicantes diante da face do Senhor Todo-Poderoso?
15 E agora consideramos abençoados os estrangeiros, e todos aqueles que agem contra a lei são edificados; pois eles têm resistido a Deus e, contudo, foram libertos."
16 Então os que temiam ao Senhor falavam, cada um, ao seu vizinho. E o Senhor atentou, e ouviu; e Ele escreveu um livro, um memorial diante dele para aqueles que temiam ao Senhor e reverenciavam o seu nome.
17 E eles serão meus, diz o Senhor dos Exércitos, no dia que Eu apontarei, como uma possessão peculiar; Eu os escolherei, como um homem escolhe a seu filho que o serve.
18 Então retornareis, e ireis discernir entre o justo e o ímpio, entre o que serve a Deus e o que não o serve."

Septuaginta - Malaquias - Capítulo 2

1 E agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós.
2 Se não derdes ouvidos, e se não aplicardes o vosso coração para dar glória ao meu nome, diz o Senhor Todo-Poderoso, então farei brotar a maldição contra vós, e trarei uma maldição sobre a vossa bênção. Sim, Eu vos amaldiçoarei, espalharei a vossa bênção, e ela não existirá mais entre vós, porquanto não colocastes isto em vossos corações.
3 Eis que Eu virarei as minhas costas para vós, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco dos vossos sacrifícios, e levar-vos-ei para longe, ao mesmo tempo.
4 Então sabereis que Eu é que vos enviei este mandamento, para que o meu pacto estivesse com os filhos de Levi, diz o Senhor Todo-Poderoso.
5 Minha aliança de vida e de paz estava com ele, e Eu a dei à ele para que pudesse, reverentemente, temer-me, e para que estremecesse por causa do meu nome.
6 A lei da verdade esteve na sua boca, e a impiedade não se achou nos seus lábios. Ele andou diante de mim dirigindo em paz o seu caminho, e desviou a muitos da injustiça.
7 Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e todos devem buscar a lei da sua boca; porquanto ele é o mensageiro do Senhor dos exércitos.
8 Vós, porém, vos desviastes do caminho, e fizestes com que muitos falhassem em seguir a lei. Tendes corrompido a aliança de Levi, diz o Senhor Todo-Poderoso.
9 Portanto Eu vos fiz desprezíveis e espalhei-vos dentre todos os povos, porque não guardastes os meus caminhos, porém fizestes acepção de pessoas na lei.
10 Não tendes todos um mesmo Pai? Não criou-vos um mesmo Deus? Por que haveis abandonado cada um a seu irmão, profanando a aliança de vossos pais?
11 Judá foi abandonado, e abominação foi cometida em Israel e em Jerusalém; pois Judá profanou as coisas santas do Senhor, nas quais tinha prazer, indo atrás de outros deuses.
12 O Senhor destruirá totalmente o homem que faz essas coisas, até que seja lançado fora das tendas de Jacó, e dentre eles aqueles que oferecem sacrifício ao Senhor Todo-Poderoso.
13 E estas coisas que Eu odiava, vós fizestes: cobristes de lágrimas o altar do Senhor, e com choro e gemidos, por causa dos vossos problemas. Deveria Eu atender aos vossos sacrifícios, ou receber de bom grado qualquer coisa de vossas mãos?
14 Mas vós dissestes: "Por quê?" Porque o Senhor foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, a quem abandonastes, ainda que ela era tua parceira, e a mulher da tua aliança.
15 Por acaso não fez Ele tudo certo? Pois lá estava o resíduo de seu espírito. Mas vós dizeis: "O que Deus busca, senão uma semente?" Entretanto, atentai ao vosso espírito, e não abandoneis a mulher da vossa mocidade.
16 Porém, se vieres a odiar a tua esposa e a repudiá-la, diz o Senhor Deus de Israel, então a impiedade já tomou conta de teus pensamentos, diz o Senhor Todo-Poderoso. Portanto, atentai ao vosso espírito, e não a abandoneis,
17 vós que tendes provocado a Deus com vossas palavras. Mas vós dizeis: "Em que nós o temos provocado?" Nisto que dizeis: "Qualquer que faz o mal é agradável aos olhos do Senhor, e Ele tem prazer neste. E onde está o Deus da justiça?"

sábado, 24 de junho de 2017

Malaquias

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Zacarias

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Capítulo 5

Capítulo 6

Capítulo 7

Capítulo 8

Capítulo 9

Capítulo 10

Capítulo 11

Capítulo 12

Capítulo 13

Capítulo 14

Ageu

Capítulo 1

Capítulo 2

Sofonias

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Habacuque

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Septuaginta - Malaquias - Capítulo 1

1 A sentença da palavra do Senhor contra Israel, pela mão de seu mensageiro. Ponde isto, peço-vos, em vosso coração.
2 "Eu vos tenho amado, diz o Senhor. Mas vós dizeis: "Em que nos tens amado? Não foi Esaú irmão de Jacó?" Diz o Senhor: Contudo, não amei Eu a Jacó
3 e odiei a Esaú, e fiz desoladas as suas fronteiras, e a sua herança como habitações do deserto?
4 Mas alguém irá dizer: "Edom foi derrubado, mas iremos retornar e reconstruir as ruínas." Assim diz o Senhor dos exércitos: Eles edificarão, mas Eu destruirei; e serão chamados: Fronteiras de Impiedade, e Povo Contra Quem o Senhor Se Indispôs Para Sempre.
5 Os vossos olhos o verão, e direis: "O Senhor tem sido engrandecido sobre as fronteiras de Israel."
6 O filho honra ao pai, e o servo ao seu amo. Se eu sou pai, onde está a minha honra? e se Eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o Senhor Todo-Poderoso. Vós, sacerdotes, sois os que desprezais o meu nome. Contudo, dizeis: "Em que temos desprezado o teu nome?"
7 Porquanto trazeis para o meu altar pão impuro. Mas vós dizeis: "Em que o havemos tornado impuro?" Nisto que dizeis: "A mesa do Senhor é impura;" e o que foi posto nela vós rejeitastes.
8 Pois, se trazeis uma vítima cega para os sacrifícios, não é isso mau? e se trazeis o coxo ou o doente, não é isso mau? Ora, apresenta-o ao teu governador, e vê se ele irá receber-te, se irá aceitar a tua face, diz o Senhor Todo-Poderoso.
9 E agora, orai perante a face do vosso Deus, e façais súplicas a Ele. Pois todas estas coisas foram feitas por vossas mãos. Deverei aceitá-las? diz o Senhor Todo-Poderoso.
10 Porquanto, mesmo no meio de vós, as portas se fecharão, e um não irá acender o fogo do meu altar debalde. Eu não tenho prazer em vós, diz o Senhor dos Exércitos, e não irei aceitar um sacrifício de vossas mãos.
11 Mas desde o nascente do sol até ao seu ocaso o meu nome tem sido glorificado entre as nações; e em todo lugar incenso é oferecido ao meu nome, e uma oblação pura. Porque o meu nome é grande entre as nações, diz o Senhor Todo-Poderoso.
12 Mas vós o profanais, quando dizeis: "A mesa do Senhor é impura." E os manjares colocados nela são desprezados.
13 E vós dissestes: "Estes serviços são muito cansativos!" Por isso os tenho rejeitado completamente, com desprezo, diz o Senhor Todo-Poderoso. E vós tendes trazido vítimas dilaceradas, e os coxos e os doentes. Se trouxerdes, pois, uma tal oferta, irei aceitá-la de vossas mãos? diz o Senhor Todo-Poderoso.
14 Maldito é o homem que, tendo posses e possuindo um macho no seu rebanho, e cujo voto está sobre ele, sacrifica uma coisa corrupta ao Senhor! Porque Eu sou  um grande Rei, diz o Senhor Todo-Poderoso, e o meu nome é glorioso entre as nações."

Septuaginta - Zacarias - Capítulo 14

1 "Eis que os dias do Senhor já vem, e os teus despojos serão repartidos no meio de ti.
2 Reunirei todos os gentios em Jerusalém para a guerra, e a cidade será tomada; as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas. Metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do meu povo não será totalmente eliminado da cidade.
3 E o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como quando Ele pelejou no dia da guerra.
4 E os seus pés estarão, naquele dia, sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém, para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, do oriente para o ocidente, uma grande divisão; metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade para o sul.
5 O vale dos meus montes será fechado, o vale dos montes unir-se-á ao Azal e estará bloqueado, como uma vez esteve bloqueado nos dias do terremoto, nos dias de Uzias, rei de Judá. E o Senhor meu Deus virá, e todos os santos com ele.
6 E acontecerá, naquele dia, que não haverá luz,
7 mas será um dia de frio e geada, um dia conhecido do Senhor; não será dia nem noite, porém ao entardecer haverá luz.
8 Naquele dia águas vivas sairão de Jerusalém; metade delas para o mar oriental, e a outra metade delas para o mar ocidental; e assim será, no verão e na primavera.
9 E o Senhor será rei sobre toda a terra. Naquele dia haverá um só Senhor, e o seu nome será um só,
10 cercando toda a terra e o deserto de Geba até Rimom, ao sul de Jerusalém, com Ramá permanecendo em seu lugar. Desde a porta de Benjamim até ao lugar da primeira porta, até a porta da Esquina, até a torre de Hananeel e até aos lagares do rei
11 habitarão eles na cidade, e não haverá mais nenhuma maldição. E Jerusalém habitará em segurança.
12 E esta será a praga com que o Senhor ferirá a todos os povos, a todos quantos lutaram contra Jerusalém: a sua carne será consumida enquanto eles ainda estiverem de pé, os seus olhos se derreterão saindo para fora de suas cavidades, e a sua língua se lhes apodrecerá na boca.
13 Haverá naquele dia um grande pânico do Senhor vindo sobre eles, e pegará, cada homem, da mão do seu próximo, e a sua mão se apoiará na mão do seu companheiro.
14 Judá também lutará em Jerusalém, e Deus lhes ajuntará a riqueza de todas as nações ao seu redor, ouro e prata e vestes em grande abundância.
15 E esta será também a praga dos cavalos, mulas, camelos e jumentos, e de todos os animais que estiverem nos campos, de acordo com esta mesma praga.
16 E acontecerá que todo aquele que restar de todas as nações que vieram contra Jerusalém deverá subir, a cada ano, para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrar a festa dos tabernáculos.
17 E virá a suceder que todos aqueles de todas as famílias da terra que não vierem á Jerusalém para adorar o Rei, o Senhor Todo-Poderoso, estes mesmos deverão ter o mesmo destino dos outros.
18 Se a família do Egito não subir, e não vier, então sobre eles estará a praga com que o Senhor ferirá a todos os povos, aqueles que não vierem para celebrar a festa dos tabernáculos;
19 este será o castigo do Egito e o castigo de todas as nações, de todos os que não subirem para celebrar a festa dos tabernáculos.
20 Naquele dia estará escrito sobre o freio de todos os cavalos: Santidade ao Senhor Todo-Poderoso. E as caldeiras na casa do Senhor serão como as bacias diante do altar.
21 Todos os potes em Jerusalém e em Judá serão consagrados ao Senhor dos Exércitos, e todos os que sacrificarem virão e tomarão deles, e cozerão a carne neles. E, naquele dia, não estará mais o cananeu na casa do Senhor Todo-Poderoso.