INÍCIO BÍBLIA ONLINE SNT SEPTUAGINTA NOVO TESTAMENTO
AUXÍLIOS BÍBLICOS DICIONÁRIO BÍBLICO TERMOS DE USO
Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio Josué Juízes Rute
1 Samuel 2 Samuel 1 Reis 2 Reis 1 Crônicas 2 Crônicas Esdras Neemias
Ester Salmos Provérbios Eclesiastes Cântico dos Cânticos Isaías
Jeremias Lamentações de Jeremias Ezequiel Daniel Oséias Joel Amós Obadias
Jonas Miquéias Naum Habacuque Sofonias Ageu Zacarias Malaquias
1 Macabeus
Mateus Marcos Lucas

sábado, 6 de maio de 2017

Septuaginta - Lamentações de Jeremias - Capítulo 3

1 Álef. Eu sou o homem que vê a pobreza, por causa da vara da sua ira sobre mim.
2 Ele me tomou, levou-me para a escuridão e não para a luz.
3 Sim, contra mim ele tem estendido a sua mão, todo o dia.
4 Ele fez envelhecer a minha carne e a minha pele, e tem quebrado os meus ossos.
5 Bet. Ele tem construído contra mim, pondo um cerco à minha cabeça e trazendo-me dores.
6 Assentou-me em lugares tenebrosos, como os que estavam mortos há muito tempo.
7 Ele tem edificado contra mim e não posso sair; fez pesadas as minhas cadeias de bronze.
8 Guímel. Sim, ainda que eu choro e clamo, ele exclui a minha oração.
9 Dálet. Ele fechou os meus caminhos, cercou as minhas veredas.
10 Tem-me conturbado, como uma ursa de emboscada; Ele é, para mim, como um leão em seus esconderijos.
11 Perseguiu-me depois que parti, fazendo-me parar; deixou-me completamente assolado.
12 He. Ele armou o seu arco e me pôs como alvo à flecha.
13 Ele fez com que as flechas da sua aljava entrassem nos meus rins.
14 Tornei-me um motivo de riso para todo o meu povo, e a sua canção todo o dia.
15 Vav. Ele me encheu de amargura, encharcou-me com fel.
16 Quebrou os meus dentes com cascalho, e tem me alimentado com cinzas.
17 Ainda, ele afastou a minha alma da paz. Esqueci-me da prosperidade.
18 Portanto, a minha glória pereceu, e a minha esperança no Senhor.
19 Záyin. Lembro-me da minha pobreza; por causa da perseguição minha amargura e meu fel serão lembrados,
20 e a minha alma meditará dentro de mim.
21 Porei isto em meu coração, e o suportarei.
22 Het. Por causa das misericórdias do Senhor ele não falhou comigo, pois as suas misericórdias não se esgotaram. Apieda-te de nós, ó Senhor, desde o princípio do mês, para que não sejamos levados a um fim! Pois as suas misericórdias não se esgotaram.
23 Elas se renovam a cada manhã. Grande é a tua fidelidade.
24 O Senhor é o meu quinhão, assim diz a minha alma. Portanto, esperarei nele.
25 Tet. O Senhor é bom para os que esperam por ele. A alma que o procura
26 faz bem; aguardará, calmamente, esperando a salvação do Senhor.
27 É bom para um homem quando ele suporta o jugo na sua mocidade.
28 Assentar-se-á sozinho e ficará em silêncio, porque o tem carregado sobre si.
29 30 Yod. Ele irá dar a sua face ao que o fere; fartar-se-á de opróbrios,
31 pois o Senhor não o rejeitará para sempre.
32 Kaf. Aquele que derrubou terá piedade, segundo a abundância da sua misericórdia.
33 Ele não falou com ira em seu coração, embora tenha derrubado os filhos do homem.
34 Lâmed. Para colocar debaixo dos pés a todos os prisioneiros da terra,
35 para perverter o julgamento de um homem perante a face do Altíssimo,
36 para condenar um homem injustamente em seu julgamento, o Senhor não tem dado mandamento.
37 Quem tem falado assim, e isso veio a acontecer? o Senhor não o ordenou.
38 Da boca do Altíssimo não sairá o mal e o bem.
39 Mem. Por que deveria um homem enquanto está vivo queixar-se do seu pecado?
40 Nun. Nosso caminho foi vasculhado e examinado, e iremos voltar para o Senhor.
41 Levantemos os nossos corações, junto com as nossas mãos, para o Sublime no céu.
42 Pecamos, transgredimos, e tu não nos perdoaste.
43 Sâmek. Tu nos visitaste com ira, e nos expulsaste; mataste, não tiveste piedade.
44 Tens velado a ti mesmo com uma nuvem por causa da nossa oração, para que não eu pudesse ver e fosse lançado fora.
45  Áyn. Tu nos puseste sozinhos no meio das nações.
46 Todos os nossos inimigos abrem as suas bocas contra nós.
47 O medo e a ira virão sobre nós, assolação e destruição.
48 Os meus olhos se derramarão em torrentes de água pela destruição da filha do meu povo.
49 Pe. Os meus olhos estão afogados em lágrimas. Não ficarei em silêncio, não irei descansar
50 até que o Senhor atente e veja, desde o céu;
51 meus olhos afligirão a minha alma por causa das filhas da cidade.
52 Tsáde. Perseguidores caçaram-me como a um pardal; todos os meus inimigos lançaram a minha alma em um poço, sem motivo,
53 colocando uma pedra sobre mim.
54 Águas correram sobre a minha cabeça. Eu disse: Estou cortado dos vivos.
55 Kof. Invoquei o teu nome, ó Senhor, da mais profunda masmorra,
56 e tu ouviste a minha voz. Não cerres os teus ouvidos à minha súplica.
57 Aproximaste-te para ajudar-me; no dia em que eu te chamei tu disseste: Não temas.
58 Resh. Ó Senhor, tens pleiteado as causas da minha alma; redimiste a minha vida.
59 Viste, Senhor, os meus problemas; julgaste a minha causa.
60 Viste toda a sua vingança, enxergaste todos os seus desígnios contra mim.
61 Shin. Ouviste a sua reprovação e todos os seus planos a meu respeito,
62 os lábios dos que se levantaram para atacar-me, e as suas tramas contra mim, o dia todo,
63 o seu assentar e o seu levantar. Olha para os seus olhos.
64 Tu lhes darás uma recompensa, Senhor, de acordo com as obras das suas mãos.
65 Tau. Encobri-los-ás, por causa da dor do meu coração.
66 Tu os perseguirás com ira, e irás consumi-los de debaixo do céu, ó Senhor.

Nenhum comentário: