INÍCIO BÍBLIA ONLINE SNT SEPTUAGINTA NOVO TESTAMENTO
AUXÍLIOS BÍBLICOS DICIONÁRIO BÍBLICO TERMOS DE USO
SEPTUAGINTA EM PORTUGUÊS - PDF - Atualizada em 27/10/2018
Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio Josué Juízes Rute
1 Samuel 2 Samuel 1 Reis 2 Reis 1 Crônicas 2 Crônicas Esdras Neemias
Ester Salmos Provérbios Eclesiastes Cântico dos Cânticos Isaías
Jeremias Lamentações de Jeremias Ezequiel Daniel Oséias Joel Amós Obadias
Jonas Miquéias Naum Habacuque Sofonias Ageu Zacarias Malaquias
1 Macabeus
Mateus Marcos Lucas

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Septuaginta - Lamentações de Jeremias - Capítulo 2

1 Álefe. Como tem o Senhor escurecido, na sua ira, a filha de Sião! Lançou a glória de Israel do céu para a terra, e não se lembrou do escabelo de seus pés.
2 Bet. No dia da sua ira o Senhor a afligiu como no mar, e não a poupou. Ele derribou, no seu furor, todas as belas coisas de Jacó; trouxe para o chão as fortalezas da filha de Judá, profanando os seus reis e príncipes.
3 Guímel. Ele quebrantou, em sua ira, toda a força de Israel; fez desviar-se a sua mão direita da face do inimigo, acendendo uma chama em Jacó, como a de um fogo que devorou todas as coisas ao redor.
4 Dálet. Ele armou o seu arco como um inimigo; tem ele fortalecido a sua destra como adversário, destruindo todas as coisas desejáveis aos meus olhos na tenda da filha de Sião, e derramou a sua ira como fogo.
5 He. O Senhor se tornou como um inimigo. Ele tem afundado Israel como no mar, tem derribado os seus palácios; destruiu as suas fortalezas, multiplicou os seus aflitos e humilhou a filha de Judá.
6 Vav. Ele espalhou o seu tabernáculo como uma videira, e maculou o lugar da sua congregação. O Senhor se esqueceu da festa e do sábado que nomeou em Sião, e na indignação da sua ira tem rejeitado o rei, o sacerdote e o príncipe.
7 Záyin. O Senhor rejeitou o seu altar, ele rejeitou o seu santuário; quebrou, pela mão do inimigo, a parede de seus palácios. Tem eles proferido a sua voz na casa do Senhor, como num dia de festa.
8 Het. Ele voltou-se para destruir o muro da filha de Sião; estendeu a linha de medição, e não desviou a sua mão de afligi-la. Por isso o baluarte lamentou-se, e o muro foi enfraquecido junto com ele.
9 Tet. As suas portas estão caídas por terra. Ele tem destruído e despedaçado as suas trancas, e o seu rei e o seu príncipe entre os gentios. Não há lei; sim, não há, pois seus profetas não viram nenhuma visão do Senhor.
10 Yod. Os anciãos da filha de Sião já se assentaram no chão; eles têm guardado silêncio, lançaram pó sobre as suas cabeças e cingiram-se com pano de saco. Lançaram ao chão as principais virgens em Jerusalém.
11 Kaf. Meus olhos não tem mais lágrimas, meu coração está perturbado; a minha glória é lançada no chão por causa da destruição da filha do meu povo, enquanto desmaiam a criança e o que mama pelas ruas da cidade.
12 Lâmed. Eles disseram às suas mães: Onde está o trigo e o vinho? enquanto desmaiavam como homens feridos pelas ruas da cidade, enquanto as suas almas eram derramadas no seio de suas mães.
13 Mem. O que devo testemunhar-te, ou a quem devo comparar-te, ó filha de Jerusalém? Quem deverá guardar-te e consolar-te, ó virgem filha de Sião? Pois o cálice de tua destruição é alargado. Quem irá curar-te?
14 Nun. Os teus profetas enxergaram para ti vaidade e loucura, e não manifestaram a tua iniquidade para mudar o teu cativeiro; trouxeram, entretanto, para ti encargos vãos e visões inúteis.
15 Sámek. Todos o que vão pelo caminho já bateram palmas sobre ti, assobiaram e menearam a cabeça sobre a filha de Jerusalém. É esta a cidade, dizem eles, a coroa da alegria de toda a terra?
16 Áyin. Todos os teus inimigos abriram as suas bocas contra ti, assobiaram e rangeram os dentes, dizendo: Nós a engolimos; este é o dia que esperávamos. Encontramo-lo, e já o vimos.
17 Pe. O Senhor fez o que intentou. Ele realizou a sua palavra, as coisas que ordenou desde os dias antigos. Ele tem lançado ao chão, e não poupou: fez com que o inimigo se alegrasse em ti, e exaltou o chifre do que te afligia.
18 Tsáde. Seu coração clama pelo Senhor. Vós, muros de Sião, derramai lágrimas como torrentes, dia e noite, sem descanso; não deixeis descansar a menina dos vossos olhos.
19 Kof. Levanta-te, alegra-te no meio da noite, no início da tua vigília. Derrama o teu coração como águas diante do Senhor; estende a tua mão para Ele pela vida dos teus filhos que desfalecem de fome sobre todas as ruas.
20 Resh. Vê, ó Senhor, para onde nos tens trazido. Hão de as mulheres comer o fruto do seu ventre? O cozinheiro faz uma pergunta: Devem os bebês que ainda sugam os seios serem mortos? Irás matar o sacerdote e o profeta no santuário do Senhor?
21 Shin. A criança e o velho deitaram-se na rua. As minhas virgens e os meus jovens foram levados para o cativeiro. Tu os mataste com a espada e com a fome; no dia da tua ira os mutilastes, não os tens poupado.
22 Tau. Ele chamou para um dia solene os que comigo peregrinavam, todavia não houve, no dia da ira do Senhor, qualquer um que tivesse escapado ou que tivesse sido deixado. Pois eu tenho fortalecido e multiplicado todos os meus inimigos.

Nenhum comentário: