INÍCIO BÍBLIA ONLINE SNT SEPTUAGINTA NOVO TESTAMENTO
AUXÍLIOS BÍBLICOS DICIONÁRIO BÍBLICO TERMOS DE USO
SEPTUAGINTA EM PORTUGUÊS - PDF - Atualizada em 06/07/2019

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Septuaginta - 4 Reis (2 Reis) - Capítulo 25

1 E sucedeu, ao nono ano do seu reinado, no décimo mês, que Nabucodonosor, rei de Babilônia, e todo o seu exército, vieram contra Jerusalém; e ele a sitiou, construindo um monte diante dela.
2 A cidade ficou sitiada até o décimo primeiro ano do rei Zedequias, até o nono dia do mês.
3 Mas a fome prevalecia na cidade, e não havia mais pão para o povo da terra.
4 Então, a cidade foi arrombada, e todos os homens de guerra saíram, a noite, pelo caminho da porta entre os muros. Esta é a porta do jardim do rei. Os caldeus estavam acampados contra a cidade, em redor, e o rei se foi pelo caminho da planície.
5 Porém o exército dos caldeus perseguiu o rei, alcançando-o nas campinas de Jericó; e todo o seu exército se dispersou para longe dele.
6 Tomaram o rei e o levaram ao rei de Babilônia, a Ribla; e ele proferiu-lhe um julgamento.
7 Matou ele aos filhos de Zedequias, diante de seus olhos. E arrancou os olhos de Zedequias. E, amarrando-o com cadeias, levaram-no para a Babilônia.
8 No quinto mês, no sétimo dia do mês (este é o décimo nono ano de Nabucodonosor, rei de Babilônia), veio Nebuzaradã, capitão da guarda, que assistia na presença do rei de Babilônia, a Jerusalém.
9 Queimou ele a casa do Senhor e a casa do rei, e a todas as casas de Jerusalém; a cada casa o capitão da guarda queimou.
10 E o exército dos caldeus derrubou o muro de Jerusalém, em redor.
11 Então, Nebuzaradã, o capitão da guarda, retirou o resto do povo que havia ficado na cidade, e os homens que haviam desertado para o rei de Babilônia, e o resto da multidão.
12 Todavia, o capitão da guarda deixou os pobres da terra para serem vinhateiros e lavradores.
13 Os caldeus quebraram em pedaços as colunas de bronze que estavam na casa do Senhor, e as bases e o mar de bronze que estavam nela; e levaram seu bronze para a Babilônia.
14 E os caldeirões, as pás, as bacias, os braseiros e todos os utensílios de bronze com que ministravam, ele os tomou.
15 E o capitão da guarda levou os braseiros, as bacias de ouro e de prata,
16 os dois pilares, o mar e as bases que Salomão fizera para a casa do Senhor; e não houve peso do bronze de todos os vasos.
17 A altura de uma coluna era de dezoito côvados, e o capitel sobre ela era de bronze. De três côvados era a altura do capitel; a borda e as romãs sobre o ele, ao redor, eram todas de bronze, e assim era, igualmente, com a segunda coluna e a sua borda.
18 E o capitão da guarda levou a Seraías, o sumo sacerdote, a Sofonias, o segundo sacerdote, e aos três guardas da porta.
19 Também levaram para fora da cidade a um eunuco que era comandante dos homens de guerra, cinco homens que viam o rosto do rei, os quais foram encontrados na cidade, o escrivão do comandante em chefe, que contabilizava o povo da terra, e sessenta homens do povo da terra, os quais foram encontrados na cidade.
20 Nebuzaradã, o capitão da guarda, levou-os, trazendo-os ao rei de Babilônia, a Ribla.
21 E o rei de Babilônia os feriu e matou em Ribla, na terra de Hamate. Assim, Judá foi levado de sua terra.
22 Quanto ao povo que ficara na terra de Judá, a quem Nabucodonosor, rei de Babilônia, deixara, sobre estes estabeleceu ele a Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã.
23 E todos os capitães do exército, eles e os seus homens, ouviram que o rei de Babilônia assim nomeara a Gedalias. E vieram a Gedalias, em Mispa, a saber: Ismael, filho de Netanias, Joanã, filho de Careá, Seraías, filho de Tanumete, o netofatita, e Jazanias, filho de um maacatita; eles e os seus homens.
24 E Gedalias jurou-lhes e aos seus homens, dizendo: Não temais a incursão dos caldeus; habitai na terra e servi ao rei de Babilônia, e tudo estará bem convosco.
25 E sucedeu que, no sétimo mês, Ismael, filho de Netanias, filho de Elisama, da descendência real, veio, e dez homens com ele, ferindo a Gedalias, e ele morreu; ele, os judeus e os caldeus que estavam com ele em Mispa.
26 Então, todo o povo, grandes e pequenos, se levantaram, eles e os capitães das tropas, e foram para o Egito; porque estavam com medo dos caldeus.
27 E sucedeu, no ano trinta e sete da deportação de Joaquim, rei de Judá, no décimo segundo mês, no vigésimo sétimo dia do mês, que Evil-Merodaque, rei de Babilônia, no primeiro ano do seu reinado, levantou a cabeça de Joaquim, rei de Judá, tirando-o para fora de sua prisão.
28 Falou com ele benignamente, e pôs o seu trono acima dos tronos dos reis que estavam com ele em Babilônia;
29 mudou-lhe as vestes de prisão, e ele comeu pão, continuamente, diante dele, todos os dias da sua vida.
30 Sua porção, uma porção contínua, era dada a ele da casa do rei; uma pensão diária, dada a cada dia, por todos os dias da sua vida.

Nenhum comentário: