INÍCIO BÍBLIA ONLINE SNT SEPTUAGINTA NOVO TESTAMENTO
AUXÍLIOS BÍBLICOS DICIONÁRIO BÍBLICO TERMOS DE USO
Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio Josué Juízes Rute
1 Samuel 2 Samuel 1 Reis 2 Reis 1 Crônicas 2 Crônicas Esdras Neemias
Ester Salmos Provérbios Eclesiastes Cântico dos Cânticos Isaías
Jeremias Lamentações de Jeremias Ezequiel Daniel Oséias Joel Amós Obadias
Jonas Miquéias Naum Habacuque Sofonias Ageu Zacarias Malaquias
1 Macabeus
Mateus Marcos Lucas

domingo, 23 de abril de 2017

Septuaginta - Jeremias - Capítulo 27

1 A palavra do Senhor, que Ele falou contra a Babilônia:
2 Proclamai entre as nações, fazei com que as novas sejam ouvidas, e não as escondais. Dizei: "Tomada está Babilônia, Bel está confundido; Merodaque o destemido, o luxuoso, está entregue,"
3 pois uma nação surgiu contra ela desde o norte, a qual irá devastar totalmente a sua terra, e não haverá ninguém para habitar nela, nem homem nem animal.
4 Naqueles dias e naquele tempo os filhos de Israel virão, eles e os filhos de Judá, juntamente; e seguirão chorando e andando, buscando o Senhor, seu Deus.
5 Perguntarão pelo caminho, até chegarem a Sião, para qual caminho eles deverão virar o seu rosto; e virão, fugindo, para o refúgio do Senhor seu Deus; pois a aliança eterna não será esquecida.
6 O meu povo tem sido como ovelhas perdidas: os seus pastores as esbulharam, levando-as a vaguear nas montanhas. Eles passaram do monte para o outeiro. Haviam esquecido o seu lugar de descanso.
7 Todos os que os encontraram consumiram-nos. Seus inimigos disseram: "Não os deixemos à vontade, porque pecaram contra o Senhor. Aquele que ajuntou seus pais tinha um pasto de justiça.
8 Fugi do meio de Babilônia e da terra dos caldeus, e avançai; sede como as serpentes que não dormem.
9 Porque eis que Eu despertarei contra Babilônia um ajuntamento de nações da terra do norte; por-se-ão em ordem contra ela, e dali a tomarão, tal como o dardo de um destro guerreiro que não retornará sem atingir o seu alvo.
10 A Caldéia servirá de presa; todos os que a saquearem ficarão satisfeitos,
11 porquanto vos alegrastes e vangloriastes enquanto saqueáveis a minha herança; porquanto exultastes como bezerros na erva, e empurrastes com o chifre, como touros.
12 Tua mãe está muito envergonhada. Tua mãe que te trouxe para a prosperidade está confundida. Ela é a última das nações, e permanece desolada
13 por causa da ira do Senhor: ela não será habitada, mas tornar-se-á uma completa desolação. Todo aquele que passar por Babilônia franzirá o senho e assobiará por causa de todas as suas pragas.
14 Ponde-vos em ordem para cercar Babilônia, ao seu redor, vós todos os que vergais o arco; atirai contra ela, não poupeis vossas flechas,
15 prevalecendo contra ela. Suas mãos estão enfraquecidas, seus baluartes estão caídos e seu muro arrebentado, pois esta é a vingança de Deus. Tomai vingança contra ela; como ela fez, assim fazei com ela.
16 Destruí totalmente a semente de Babilônia e aquele que empunha uma foice no tempo da colheita. Por causa da espada da Grécia eles voltarão, cada um para o seu povo, e cada um fugirá para a sua terra.
17 Israel é uma ovelha perdida. Os leões arrastaram-no. o rei da Assíria devorou-o em primeiro lugar e, depois deste, o rei de Babilônia roeu-lhe os ossos."
18 Portanto, assim diz o Senhor: "Eis que irei vingar-me do rei de Babilônia e de sua terra, como tomei vingança do rei da Assíria,
19 e restaurarei Israel em sua morada; alimentar-se-á no Carmelo, no monte de Efraim e em Gileade, e a sua alma se fartará.
20 Naqueles dias e naquele tempo procurarão a iniquidade de Israel, e não será achada; os pecados de Judá não deverão ser encontrados, para que Eu seja misericordioso com os que forem deixados
21 sobre a terra," diz o Senhor. "Subi contra ela, ao seu redor, e contra os que habitam nela; executa a vingança, ó espada, e destrói totalmente," diz o Senhor, "fazendo conforme tudo o que Eu te ordeno."
22 Um som de guerra e grande destruição na terra dos caldeus!
23 Como está o martelo de toda a terra quebrado e esmagado! Como se tornou Babilônia objeto de espanto entre as nações!
24 Virão sobre ti, mas tu não o saberás, ó Babilônia, que irás ser levada cativa; serás encontrada e levada, porquanto resististe ao Senhor.
25 O Senhor abriu o seu depósito, tirando de lá os instrumentos da sua ira; porque o Senhor Deus tem uma obra na terra dos caldeus,
26 pois os tempos dela são chegados. Abri os seus celeiros. Vasculhai-a como a uma caverna, destruindo-a totalmente; que não haja nenhum resquício dela.
27 Secai todos os seus frutos, e que sejam destruídos. Ai deles! pois o seu dia chegou, e o tempo da sua retribuição.
28 Ouve-se a voz dos homens que fogem e escapam da terra de Babilônia para anunciarem à Sião a vingança que vem do Senhor, nosso Deus.
29 Conclamai multidões contra a Babilônia, todo aquele que verga o arco; acampem-se contra ela, ao seu redor; que ninguém de seu povo escape. Dai-lhe conforme as suas obras; conforme tudo o que ela tem feito fazei contra ela, pois tem resistido ao Senhor, o Santo Deus de Israel.
30 Portanto, os seus jovens cairão nas ruas e todos os seus guerreiros serão derribados," diz o Senhor.
31 "Eis que Eu estou contra ti, ó arrogante," diz o Senhor; "porque o teu dia chegou, e o tempo da tua retribuição.
32 O teu orgulho falhará, cairá e não haverá ninguém para levantá-lo novamente. Irei acender um fogo no seu bosque, que consumirá todas as coisas ao redor dela."
33 Assim diz o Senhor; "Os filhos de Israel e os filhos de Judá foram oprimidos; todos os que os levaram cativos os têm oprimido, juntamente; porque não os deixaram partir.
34 Porém, o seu Redentor é forte: o Senhor dos exércitos é o seu nome. Ele entrará em juízo com os seus adversários, para que possa destruir a terra.
35 Afiará uma espada para vir contra os caldeus e contra os moradores de Babilônia, sobre os seus nobres e os seus sábios.
36 Uma espada virá sobre os seus guerreiros, e eles serão enfraquecidos; uma espada virá sobre os seus cavalos e sobre os seus carros;
37 uma espada virá sobre os seus guerreiros e sobre o misto de povo no meio dela, e serão como mulheres; uma espada virá sobre os seus tesouros, e eles serão espalhados sobre as suas águas.
38 Serão eles envergonhados, pois é ela uma terra de imagens esculpidas; e também nas ilhas, onde se gabaram.
39 Pelo que os ídolos habitarão nas ilhas, e os filhos de monstros habitarão nela; não será mais habitada, eternamente."
40 "Como quando Deus subverteu a Sodoma e a Gomorra, e as cidades que lhes eram fronteiras," diz o Senhor, "ninguém ali habitará, nenhum filho do homem irá peregrinar nela.
41 Eis que um povo vem do norte, e uma grande nação; muitos reis se levantarão das extremidades da terra; segurando arco e adaga.
42 O povo é feroz, e não terá misericórdia. Sua voz soará como o mar, e eles virão montados em cavalos, preparados para a guerra, como fogo, contra ti, ó filha de Babilônia.
43 O rei de Babilônia ouviu o seu som, e as suas mãos ficaram debilitadas. A angústia o subjugou, dores como da que está de parto.
44 Eis que virá como um leão do Jordão contra o rebanho, porquanto Eu, sem demora, os farei sair do meio dela, dispondo contra ela todos os jovens. Pois quem é como Eu? e quem me resistirá? Quem é o pastor que permanecerá diante de mim?"
45 Portanto, ouvi o conselho do Senhor, que ele decretou contra a Babilônia, e os seus desígnios que Ele divisou contra os caldeus que nela habitam. Certamente, os cordeiros de seu rebanho serão destruídos, certamente o seu pasto lhes será tirado.
46 Pois ao som da tomada de Babilônia a terra estremecerá, e um grito será ouvido entre as nações.

Nenhum comentário: