INÍCIO BÍBLIA ONLINE SNT SEPTUAGINTA NOVO TESTAMENTO
AUXÍLIOS BÍBLICOS DICIONÁRIO BÍBLICO TERMOS DE USO
SEPTUAGINTA EM PORTUGUÊS - PDF - Atualizada em 06/07/2019

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Mateus - Capítulo 13

1 Naquele dia, saindo Jesus da casa, assentou-se próximo do mar,
2 e juntaram-se a ele grandes multidões, de modo que, entrando no barco, sentou-se; e toda a multidão permaneceu na praia.
3 E falou com eles a respeito de muitas coisas em parábolas, dizendo: "Eis que saiu o semeador à semear
4 e, ao semear, uma semente caiu ao lado do caminho, e vieram as aves e comeram-na.
5 Outra, porém, caiu sobre pedras onde não havia muita terra e, imediatamente, brotou por não ser profunda a terra.
6 Mas o sol, levantando-se, queimou-a; e por não ter raiz secou.
7 Outra, porém, caiu sobre os espinhos e brotou; mas os espinhos a sufocaram.
8 Uma outra, porém, caiu sobre a boa terra e produziu fruto; num galho cem, no outro sessenta e no outro trinta.
9 Aquele que tem ouvidos, que ouça."
10 E aproximando-se os discípulos, perguntaram-lhe: "Porque lhes falas em parábolas?"
11 Ele, porém, respondendo, disse-lhes: "Porque a vós é dado conhecer os mistérios do Reino dos Céus, porém a eles não.
12 Pois ao que tem ser-lhe-á dado e sobejar-lhe-á; mas ao que não tem, até o que tem ser-lhe-á tirado.
13 Por causa disto lhes falo em parábolas, para que vendo não vejam e ouvindo não ouçam nem compreendam.
14 Cumpre-se neles a profecia de Isaías, que diz "Uma voz ouvireis, porém não compreendereis; e vendo vereis, porém não enxergareis."
15 Fez-se duro o coração deste povo; seus ouvidos ouviram pesadamente e seus olhos fecharam-se, para que não aconteça que, vendo com os olhos e com os ouvidos escutando, também o coração compreenda, e se arrependam, e eu os cure.
16 De vós, porém, felizes são os olhos porque vêem e os ouvidos porque ouvem.
17 Em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que  contemplais e não viram, e escutar o que escutais e não escutaram.
18 Vós, pois, ouvi a parábola do semeador:
19 A todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende sobrevêm o maligno e arrebata o que foi semeado no seu coração. Este é a semente que foi semeada à beira do caminho.
20 Mas aquela que foi semeada sobre as pedras, este é aquele que, ouvindo a palavra, instantaneamente a recebe com alegria;
21 não tem, entretanto, raiz em si mesmo; é transitório. Sobrevindo a tribulação e perseguição por causa da palavra logo se escandaliza.
22 Aquela que é semeada nos espinhos, este é aquele que escuta a palavra, e as preocupações do tempo presente e a decepção das riquezas sufocam a palavra, que não produz frutos.
23 Mas aquela que é semeada sobre a boa terra, este é aquele que ouve a palavra e a compreende, o qual produz fruto, dando um galho cem, outro sessenta e outro trinta."
24 Outra parábola lhes apresentou, dizendo: "O Reino dos Céus é semelhante a um homem, o qual semeia a boa semente em seu campo.
25 Mas, quando os trabalhadores adormecem, vêm o seu inimigo e semeia joio no meio do trigo, afastando-se depois.
26 Quando, pois, brota a erva e dá fruto, naquele momento aparece o joio.
27 Aproximando-se, porém, os servos daquele senhor, dizem-lhe: "Senhor! Não semeastes boa semente em teu campo? De onde, pois, vem o joio?"
28 Mas ele lhes responde: "Um inimigo fez isto." Perguntam-lhe os servos: "Queres que vamos e o ajuntemos?"
29 Porém, ele lhes responde: "Não, para que não aconteça que, ajuntando o joio, arranqueis junto com ele o trigo!
30 Deixai que cresçam juntos, ambos, até a colheita, e no tempo da colheita direi aos colhedores: "Ajuntai primeiro o joio e atai-o em feixes  para que seja queimado; o trigo, entretanto, recolhei ao meu celeiro.""
31 Outra parábola apresentou-lhes, dizendo: "O Reino dos Céus é semelhante a um grão de mostarda, o qual, apanhando-o um homem, semeia-o em seu campo;
32 a qual é a menor de todas as sementes, porém quando cresce é maior do que as hortaliças e transforma-se em árvore, de maneira que vindo as aves do céu abrigam-se em seus galhos.
33 Outra parábola contou-lhes: "O Reino dos Céus é semelhante ao fermento, o qual, apanhando-o uma mulher esconde-o em três medidas de flor de farinha, até que tudo fermente."
34 Tudo isto falou Jesus em parábolas às multidões, e sem usar de parábolas nada lhes falava,
35 a fim de que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta: "Abro em parábolas minha boca. Exporei coisas ocultas desde a fundação do mundo!"
36 Então, deixando as multidões, foi Jesus para casa e aproximaram-se dele os seus discípulos, dizendo: "Explica-nos a parábola do joio no campo!"
37 Respondendo, disse-lhes: "O que semeia a boa semente é o Filho do Homem;
38 o campo é o mundo e a boa semente são os filhos do Reino; o joio são os filhos do maligno;
39 o inimigo que os semeia é o Diabo, e a colheita é a consumação da era; os colhedores são os anjos.
40 Assim como é recolhido o joio e no fogo é queimado, assim será na consumação desta era.
41 Enviará o Filho do Homem os seus anjos e recolherão do seu Reino todos os escândalos e os que praticam iniquidades,
42 lançando-os na fornalha de fogo; lá haverá choro e ranger de dentes.
43 Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu pai. O que tem ouvidos para ouvir, que ouça!
44 Ainda mais, o Reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido no campo, o qual, encontrando-o um certo homem o esconde e, regozijado, ajunta tudo o que tem e o vende e compra aquele campo.
45 Também é semelhante o Reino dos Céus a um certo homem, negociante que procura boas pérolas,
46 o qual, encontrando uma pérola muito valiosa vai e vende tudo o que tem e compra-a.
47 Também é semelhante o Reino dos Céus a uma rede lançada ao mar e que apanha seres de toda espécie,
48 a qual, quando está cheia, levando-a para a praia e assentando-se, ajuntam tudo o que presta no cesto e o que não presta jogam fora.
49 Assim acontecerá na consumação da era; sairão os anjos e separarão os maus do meio dos justos
50 e os lançarão na fornalha de fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes!"
51 Perguntou-lhes Jesus: "Compreendestes tudo?" Responderam-lhe: "Sim, senhor!"
52 Mas ele lhes disse: "Por isto, todo escriba que foi instruído a respeito do Reino dos Céus é semelhante a um homem, pai de família, o qual retira do seu tesouro coisas novas e velhas!"
53 E aconteceu, quando terminou Jesus de falar estas parábolas, que se afastaram dali.
54 E, indo para a sua própria terra, ensinava-os na sinagoga deles, de modo a se maravilharem e dizerem: "De onde vem a este tal sabedoria e poderes?
55 Não é este o filho do carpinteiro? Não se chama sua mãe Maria, e os seus irmãos não são Tiago, José, Simão e Judas?
56 Não estão suas irmãs todas habitando conosco? De onde lhe vem, então, tudo isto?"
57 E, escandalizando-se nele, disse-lhes Jesus: "Não há profeta sem honra a não ser em sua própria terra e em sua própria casa!"
58 E não fez ali muitos feitos miraculosos, por causa da sua descrença.

Nenhum comentário: